#15 …no país da fotografia

Encontros da Imagem –  Braga

Para quem ainda pensa ir aos Encontros da Imagem, não dará o seu tempo por perdido. Uma mão cheia de excelentes exposições, espalhadas por vários edifícios (como Braga se fez uma terra de grande beleza cultural…), as quais infelizmente não pude ver todas, por aperto de horário e outros afazeres profissionais. Como foquei anteriomente, estive envolvido na iniciativa “Emergentes 09” onde um conjunto de autores apresentou o trabalho a uma pool de críticos, sendo a leitura do portfolio um momento muito interessante, embora um pouco cansativa e algo “rápida”, 20 minutos com cada crítico apela a um forte poder de síntese de todos os envolvidos, o que nem sempre é possível. O dia de sexta-feira acabou em jantarada onde obviamente se discutiu fotografia, ou não fossem a maior parte dos envolvidos obcecados com o tema… A qualidade geral dos projectos participantes pareceu-me bastante elevada, aliás já conhecia o valor de alguns deles, cujos autores já não são propriamente estreantes nestas lides, pelo que acabei por me ver um pouco surpreendido pela selecção, no entanto e pese embora esse pequeno prémio, muito trabalho ainda me espera pela frente…

Deixo uma nota de agradecimento aos amigos da jantarada na sexta-feira e links (quando existem) para os respectivos trabalhos, o Juan San Sebastian, com as suas paisagens ímbuidas de elementos estranhos, num trabalho de árdua composição digital de grande qualidade; a Sofia Silva, com as suas temáticas ligadas à autorepresentação; a Carla Duarte, numa despreocupada viagem pela Europa ao volante do mítico Trabant; Isaac Pereira e as fotos do Oriente, o João Paulo Barrinha, aqui de Torres Vedras, com as suas críticas à sociedade de consumo, a Helena Gonçalves, que esteve inclusivamente representada numa exposição inserida nos Encontros e que ao mesmo tempo concorreu ao portfolio, mas que não cheguei a ver o seu trabalho, e o Alfio Tommasini, que apresentou um registo documental muito bem elaborado e que viria a ganhar a distinção de melhor portfolio. Espero poder vir a mostrar o trabalho de alguns deles em mais profundidade aqui no bl0o, assim os autores me assistam nesse propósito.

Guy Tillim, Avenue Patrice Lumumba – Museu de Serralves

No domingo ainda deu tempo para um passeio matinal pelo magnífico jardim de Serralves, após visitar a não menos magnífica exposição de Guy Tillim, que deambula pela África descolonizada, mostrando através da arquitectura, as dificuldades de edificação de uma cultura que transitou da égide colonial, para a auto-determinação. Desde já uma das grandes exposições do ano, que estando no Porto certamente demoverá alguns de a visitar, mas que pode ser vista na integra em Michael Stevenson – Guy Tillim, embora no formato “web” sejam apenas pálidas representações…


Park in the centre of town, Gabela, Angola, 2008


Apartment building, Avenue Kwame Nkrumah, Maputo, Mozambique, 2007


Quelimane, Mozambique, 2008

Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Leave a Comment: