#3 a minha casinha


Se esta foto tivesse por título “capitalismo de casino”, seria essa uma associação tendenciosa? Quer no fotojornalismo quer noutras áreas do fotográfico, é comum hoje em dia, o fotógrafo apresentar-se como alguém que não deseja apresentar uma visão crítica ou quiçá noutro registo, visando apagar da fotografia os traços da sua persona fotográfica, em contraponto à fotografia “de autor”. Embora perceba a atitude que diz respeito ao despir do ego em favor do mostrar o sujeito/objecto de modo mais neutro possível, já me custa mais a perceber a necessidade do distanciamento sobre uma visão crítica da sociedade.

Um outro ponto a favor dessa postura parece-me ser o de não atiçar polarização sobre determinado assunto, mas no caso do fotojornalismo e quando associado à palavra, essa tarefa parece estar actualmente subvertida pelo modo como sobretudo a televisão e a imprensa generalista trata a maioria dos assuntos, geralmente com a profundidade e espessura de uma folha A4. Não que a fotografia tenha que tomar partido – aliás se for político muito menos, a própria política encarregar-se-á de a subverter para seu uso – mas daí a recear a conotação crítica… ou então tudo não passa de um embuste de linguagem do domínio do políticamente correcto, em que o termo é suavemente substituído pela “reflexão sobre”, destinado a agradar a gregos e a troianos. É possível que alguma desta postura seja efectivamente uma forma de resposta perante a sociedade mais humanista, mais empática, de menos julgamento e crítica negativa.
Bem, largando a BS – bullshit (algo que não presta, ou que é mentira) – e passando a Bulworth – cujo termo poderá ser o trocadilho de algo que é verdade, que vale a pena, ou é valioso(worth) – paródia de Warren Beatty sobre a política americana que embora oscile entre o hilariante e o muito mauzinho, não deixa de fazer um serão bem passado. Gostaria de saber para quantas mais festas da society altamente politizada dos EUA, foi convidado o autor, depois deste filme.

Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Comments:

teresa
October 22, 2008

Fotógrafos "engagés", Why not?

Leave a Comment: