Alejandro Chaskielberg, Burn Magazine

Tem-se assistido recentemente a uma explosão da exploração fotográfica da paisagem nocturna, algo em que tradicionalmente a fotografia inglesa sempre foi muito forte, acto que agora se vê algo universalizado. Fruto das atribuições de prémios em concursos cá e lá e portanto apenas mais uma moda, ou uma tendência ancorada no esgotamento temático da luz do dia, parece contudo evidente que nalguns casos se assistem apenas a variações “escuras” do dia, limitando-se as imagens a retirar dividendos dos aspectos gráficos proporcionados pela ausência ou forte diminuição de luz disponível, numa espécie de easy lightening fotográfico. Não é de todo o caso deste ensaio de Alejandro Chaskielberg – The High Tide  finalista à bolsa de fotógrafo emergente da Burn, que trabalhando sobre uma preocupação social, o uso da água, utiliza a luz lunar (que se associa também aos ritmos da água) como fonte luminosa, criando imagens que sustentam interesse, espanto e interrogação, numa temática de grande actualidade.


Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Leave a Comment: