Carlos Barretto, Variações & Solo no Convento dos Capuchos

Inaugura hoje, a partir das 21h no Convento dos Capuchos em Almada, a exposição de pintura “Variações”, do meu querido amigo Carlos Barretto, demais conhecido pela ligação ao Jazz, mas cuja conexão com a pintura já remonta desde há vários anos. A sua faceta de pintor, de influências expressionistas, começou a ser mais conhecida quando em 2003 aliou a pintura à música, lançando um disco a solo intítulado “Solo Pictórico”, em que no booklet dava a conhecer alguns dos seus trabalhos, que posteriormente seriam objecto de exposições em vários pontos do país. Curiosamente tive uma pequena participação nesse disco, pois são minhas as imagens das obras, disco esse que teria edição posterior pela Trem Azul/Clean Feed, já sob outra capa. Desta mostra constam novas abordagens ao acto de pintar, utilizando fotografias sob as quais pinta por cima, em temáticas sobretudo ligadas à música, tendência que já desenvolvera anteriormente. Seguir-se-á um pequeno concerto a solo.

Ao Carlos é devido um agradecimento especial, pois foi uma das primeiras pessoas a acreditar e a estimular o meu trabalho, quando dei os meus primeiros passos a fotografar, Jazz e não só. Foi um tirocínio de vários anos, cheio de aprendizagens e ligações, mas que por razões várias foi sendo cooptado em favor de outras abordagens. A última vez que fotografei Jazz foi justamente no Convento dos Capuchos, em Junho de 2009. De lá sairam estas 3 que se vêem abaixo, propositadamente sombrias, quiçá adequadas ao Peter Brotzmann Quartet, cuja música expressionista e abstracta é de uma amplitude que raia um chiaroscuro sonoro. Mais abaixo, um video no youtube de um concerto dado em Paris um dia depois destas imagens terem sido feitas, em que se podem ter uma idéia do tipo de música praticado pela banda.

[youtube t80JOKq0XtQ]
Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Leave a Comment: