descubra as diferenças

Leong_canal2007
Canale della Giudecca I, Venezia, Sze Tsung Leong, 2007

Burdeny_canal2009
Grand Canal II, Venezia, by David Burdeny, 2009


Nestas ligações já tinha chamado a atenção para um artigo no Conscientious sobre a questão das imagens “demasiado” similares. Recentemente no PDNPulse a polémica acerca de um fotógrafo canadiano David Burdeny que supostamente copiou várias imagens da série “Horizons” de Sze Tsung Leong (algumas delas podem ser vistas actualmente na galeria Arte& Finança do BES). Tendo acedido ao site do artista, sinto-me tentado a dizer que não deve ter sido Leong o único decalcado, algo que um dos galeristas de Burdeny parece confirmar, quando diz que “ele a modos que (minha tradução selvagem de “kind of” no original) copia alguns fotógrafos diferentes(..) estuda alguns artistas e depois faz o que acha que sai melhor”, numa explanativa e cândida atitude curatorial. Curiosa é também a resposta do fotógrafo à interpelação acerca da possível cópia: “toda a gente se apropria de trabalhos uns dos outros, de vez em quando alguém é notado por isso(…) não sei porque é que me fritam só a mim”.

Mais uma vez, Jörg Colberg não foi de modas e chamou a coisa pelos nomes. Se se registam similitudes e influências visíveis do trabalho de outros fotógrafos, algo que parece ser legítimo, essa legitimidade advirá da forma como se tentar marcar e justificar a diferença para os trabalho em que se baseiam, porque o decalque puro, simples e com recurso a justificações deste teor, parece ser uma coisa mais adequada a fóruns de amadores do que a artistas em afirmação ou de créditos já firmados.

Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Comments:

February 18, 2010

Bom, quem diz a verdade não merece castigo, não é? :-) No caso destas fotografias, também se poderá perguntar em quem se terá "inspirado" o fotógrafo Sze Tsung Leong, uma vez que não será difícil encontrarmos algo de muito similar na história da fotografia...

joaoh
February 18, 2010

Sim, imagens iguais há-as por todo o lado, todavia importa conhecer a sua fundamentação, e a do fotógrafo é um bocado "rota" por assim dizer, ou seja porque todos copiam eu tb posso, só é chato quando sou apanahdo. Trata-se de um fulano que vende em galerias, não um amador que anda a aprender e que por isso tem que começar por algum lado. De qualquer maneira, ainda ninguém vai parar à fogueira por isto, mas se a atitude se generaliza...

Leave a Comment: