estudos de fotografia

Novo ano lectivo. Por esta altura já os potenciais interessados deverão conhecer a oferta disponível em estudos superiores de fotografia, em todo o caso, aqui ficam algumas propostas e reflexões. Se ao nível da licenciatura (ou BA) em Fotografia (Cultura Visual, etc) é provável que o país já ofereça formação em quantidades suficientes (IADE, ESMAE, IPTomar, de Caldas e do Porto), ao nível da consolidação desse percurso académico (MA ou MFA) é provável que o mercado ofereça conteúdos com um prestígio ainda por confirmar. Daí talvez se verificar pelo curriculo de uma boa parte dos fotógrafos portugueses – versão arte contemporânea -, que os estudos superiores são feitos lá fora, essencialmente em Inglaterra. Na apresentação dos portfolios na iniciativa Emergentes em Braga, no ano passado, várias vezes fui questionado acerca da escola onde estudei, pergunta que certamente visa obter dados adicionais não só sobre a proficiência, mas sobretudo acerca do presumível empenhamento na manutenção de um percurso ligado à fotografia.

Quanto a Mestrados e Doutoramentos, existem algumas variantes a um Mestrado em Fotografia, contudo parecem ser essencialmente dedicados à exploração teórica. Ver sobretudo ESAD Matosinhos, IADE, ESMAE-Politécnico do Porto. O politécnico de Tomar esteve prestes a abrir o mestrado, mas pelos vistos faltaram as condições, o que é de lamentar, face ao volume de alunos que licencia em Fotografia e que certamente poderiam optar por complementar lá o seu plano de estudos.

A escola Ar.Co oferece programas completos em Fotografia e Estudos Avançados em Fotografia. Após o plano de estudos completo, existe um protocolo para ingressar numa escola inglesa, embora desconheça se tal protocolo contempla um MA/MF ou apenas uma formação complementar, valiosa em termos curriculares e profissionais, mas de menor valia em termos académicos, e como uma parte das contas também se podem pagar a ensinar, é um dado a ter em conta.

Neste Verão surgiram duas propostas bastante interessantes, uma da iniciativa do colectivo Kameraphoto, o KMaster,
um ambicioso plano de estudos, com cerca de 170 horas de aulas + direito à frequência de um workshop. Com o conjunto de profissionais de que o colectivo dispõe, será certamente um evento onde a aprendizagem será intensa, provavelmente incidindo no nível do fotojornalismo e na fotografia documental, sem contudo descurar outras vertentes.

A outra proposta provém do Atelier de Lisboa, apoiada pelo Instituto Autónomo de Estudos Politécnicos e a avaliar pela proposta curricular e corpo docente, é talvez o modelo que mais se aproxima de um Master em Fotografia, conferindo um diploma de Estudos Avançados, mas que infelizmente não é uma qualificação académica equivalente a um Mestrado ou um Doutoramento, o que o tornaria num produto talvez mais apetecível. Não deixa contudo de ser uma boa oportunidade para entrar em contacto com a fotografia no seu módulo mais artistico, através de um conjunto de actores perfeitamente enquadrados e identificados com o meio, sendo um sério concorrente ao plano de Estudos Avançados do Ar.co.

De notar que apenas se referem planos mais avançados de fotografia. Noutros termos existem escolas e iniciativas que certamente se revelam adequadas a outro tipo de necessidades, casos do MEF, APAF, CENJOR, ETIC, GARE, etc.

Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Comments:

Rui Cardoso
September 16, 2010

Boas, Bom post sobre as melhores alternativas de estudos de fotografia em Portugal, no entanto deixaste de fora o mestrado de Belas Artes, Arte Multimédia - Fotografia, apesar de ser teórico, como os outros, ainda assim é totalmente virado para fotografia.

joaoh
September 16, 2010

Pesquisei pelo que sabia e pelo Google, mas esse não me apareceu. Obrigado por complementares a informação. [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us '0 which is not a hashcash value.

Leave a Comment: