Hee Jin Kang, J’ai un amant

Da coreana Hee Jin Kang, J’ai un amant. Objectivamente parece mostrar identidade e cultura, subjectivamente algo de mais intímo e confessional. Esta é uma dinâmica que considero muito interessante e valiosa, a capacidade de enredar o objectivo na teia da subjectividade, permitindo uma amplitude de conhecimento ao mesmo tempo extensa (social e cultural) e profunda (eu).

Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Leave a Comment: