ligações (pouco) perigosas @29.10.2010

Para entreter o fim de semana chuvoso, as ligaçõs perigosas desta semana propõem um conjunto de videos onde fotógrafos falam sobre o seu trabalho, sobre as motivações para fotografar o que fotografam, as escolhas, etc.

Luc Delahaye, da Magnum, cujos primórdios na carreira foram feitos como fotojornalista, sobretudo cobrindo guerra. Em dado momento aproveitou os cenários de conflito para redireccionar o seu trabalho para uma vertente mais “arte contemporânea”, perseguindo um estilo talhado pela indiferença, pelo desligamento.

[vimeo 14551744 600 340]


Os trabalhos de
Roger Ballen tem sido sempre muito acompanhados de polémica, talvez isso contribuindo para acentuar ainda mais o carisma dos mesmos, cujos registos são absolutamente fora do comum. Dificilmente se podem considerar como um registo documental, quando muito são documentos surrealistas sobre a condição humana. A África do Sul serve de contexto mas não é o tema directo. A tradicional liturgia exibindo negros, racismo, violência, miséria, é apenas pressentida, sendo substítuida por uma estranha recomposição feita de um universo quase exclusivamente constítuido por brancos. [via lapuravida]

[youtube DfmiYG0FZ5k 600 340]

Antoine D’Agata, também da agência Magnum, onde a vida se parece confundir com a realidade, num documental muito pessoal, confrontacional e ao mesmo tempo esquivo. Um fotógrafo sobre o qual se gostaria de ver mais, quase partilhando essa caracteristica com a persona que se percebe na entrevista.

[vimeo 3259401 600 340]

Rob Hornstra, cujo trabalho documental tem sido de uma forte ligação à Rússia, aqui e aqui mencionado anteriomente.

[vimeo 12850231 600 340]
Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Leave a Comment: