Livros, Teoria & Fotografia

Quando se fala da produção teórica sobre fotografia, apesar de inúmera e abundante, a conversa parece desembocar amiúde nos suspeitos do costume, Susan Sontag com “On Photography” e “Camera Lucida” de Roland Barthes. Tirando estes, os prováveis bestsellers do mundo fotográfico poderão girar em volta do como fazer, todavia não deixa de ser importante pensar que a fotografia contemporânea parece tratar menos de botões e regras dos terços, antes sendo amparada no seu percurso por visões menos perfunctórias.
Basic Critical Theory for PhotographersUm dos livros que recentemente adquiri é Basic Critical Theory for Photographers. Apresentado em 13 capítulos, nele são sintetizados e analisados alguns dos escritos mais influentes na fotografia contemporânea, aliás basta fazer o “click to look inside” para se perceber que praticamente se baterão todas as áreas importantes de pensamento sobre a fotografia. No final de cada capítulo, são propostas discussões e aproximações à matéria discutida, tornando esta edição da Focal Press bastante apetecível a professores e alunos. De linguagem acessível a leitura vê-se facilitada, concedendo acesso simplificado e útil a diferentes tipos de exigências, é no entanto de enfatizar que se tratam de sinopses, de escritos que foram publicados na integra e fundados em imagem, pelo que se vêem aqui algo modo díminuidos da sua totalidade, o que não impede uma função essencialmente didática e que claramente visa ensinar a pensar fotografia.

Why Photography Matters as Art as Never BeforeProvavelmente o mais complexo dos 3 livros aqui expostos, Why Photography Matters as Art as Never Before. Confesso que o vou lendo a conta-gotas, tal a densidade da escrita, da informação nele contida e da profundidade com que noções sobretudo ligadas à pintura aqui são transpostas para a fotografia contemporânea. A história de Arte está amplamente embebida no ADN deste livro, ou não fosse o seu autor um expert na matéria, no que não deixa de ser uma leitura fascinante, que satisfazendo os amantes de profundidade teórica, poderá contudo alienar os mais tímidos de conhecimento. Aconselha-se contudo persistência, pois nele são analisados autores de peso da fotografia contemporânea, Jeff Wall, Hiroshi Sugimoto, Cindy Sherman, Thomas Struth, Thomas Ruff, Andreas Gursky, Luc Delahaye, Rineke Dijkstra, Patrick Faigenbaum, Roland Fischer, Thomas Demand, Candida Höfer, Beat Streuli, Philip-Lorca diCorcia, Douglas Gordon and Philippe Parreno, James Welling, and Bernd and Hilla Becher. Uma provável futura referência no mundo da arte fotográfica, aqui fica uma entrevista com o autor em ArtReview Magazine Features Michael Fried: Why Photography Matters e uma outra conduzida por Carlos Alves em Diálogo com Michael Fried e uma longa digressão pela história da arte, de Giotto a Caravaggio e de Caravaggio à fotografia actual

The Photograph as Contemporary Art (World of Art)O mais “leve” deste lote é The Photograph as Contemporary Art, cujo intuíto é o de sobrevoar e catalogar possíveis motivações e expressões da fotografia contemporânea. 7 capitulos, correspondentes a outras tantas “estratégias”, que assentam mais na “idéia” que está por detrás da imagem que na prática visual propriamente dita, embora não se desconsidere o aspecto estilistico num eventual agrupar de tendências, que se vêem aqui amplamente ilustradas através de diferentes categorias, do conceptual ao narrativo, o deadpan, as relações pessoais, o documental, terminando nos limites da fotografia. Estimulante, ainda que sem ambições “pesadas” em termos teóricos, contribui para uma entrada no mundo da fotografia contemporânea, lendo-se de um fôlego.

Share: Facebook, Twitter, Pinterest

Leave a Comment: