Rio - Uma Geografia Sentimental, 2011-2013

O primeiro alibi que usei para faltar às aulas foi o rio Nabão. Era Junho, andava no 6º ano, o calor e a aborrecida disciplina de Trabalhos Manuais pediam insistentemente por outras aventuras e águas mais refrescantes. Passados 30 anos voltei ao rio, o mergulho fisico agora substituido pelo visual, num território ao longo do qual nasci eu, meus pais, um lugar porventura familiar, mas paradoxalmente desconhecido. Este foi também o trabalho final do Mestrado em Fotografia, onde através da paisagem se cruzam noções da História de Arte, da Fenomenologia e do Território.

The first alibi I used to skip school was the river Nabão. It was in June, I was attending 6th grade, the heat and the boring subject of Manual Crafts insistently begged for adventures and cooler waters. After 30 years I returned to the river, the physical dive was now replaced for a visual one, in a territory along which I and my parents were born.This project was the Thesis of my Master in Photography, were the photos of landscape try to cross aspects of Art History, Phenomenology and Territory.